: Nessie @ 18:11

Sab, 22/08/09

A história basicamente é esta: a madrasta grita comigo por algo que eu não fiz, eu refugio-me no meu quarto antes que a minha mão direita fale por mim e o meu pai vem ter comigo a dizer-me que eu tenho de lhe pedir desculpa.

Obviamente, eu não vou.

Não é só por ser uma Carneiro teimosa. É por ser uma Carneiro com bom sentido de justiça como já há poucos.

O argumento do meu pai? A minha madrasta é adulta e não se pode faltar ao respeito.

A minha resposta? A minha madrasta não se comportou como uma adulta e eu não lhe faltei ao respeito.

 

O que leva o meu pai a afirmar que está desiludido comigo.

Mas isso já eu sabia.

 

Depois diz-me que há uns tempos que eu ando diferente, e que as pessoas - nomeadamente a madrasta, ah pois não - o ressentem.

 

Claro que estou diferente! Os meus pais divorciam-se, o meu pai casa-se com uma mulher que tem um filho 6 anos mais novo que eu super mimado, tive recentemente uma meia-irmã 17 anos mais nova filha da madrasta e do meu pai, a minha mãe desempregada fica sem pensão e eu estou a um ano de acabar o liceu, metida no meio disto tudo.

Como é que queriam que isto tudo não me afectasse?! Teria de ser ou muito insensível ou muito forte, e não sou nenhuma. Ou então seria perfeita - e corre o rumor de que ninguém o é.

 

 

 

 

Por isso ontem o meu pai mandou-me ir dormir a casa dos meus avós como se eu fosse uma sociopata.

E agora a madrasta diz que quer ter uma conversa comigo. Eu estou para ver.


mood: dor de cabeça insuportável
tune: beautiful disaster - Jon McLaughlin


Little J @ 18:45

Sab, 22/08/09

 

nem me digas nada :/
im trully fucked up with daddy issues as the only issues i've got.
o meu pai diz que não a tudo, eu respondo-lhe de língua torta, que é o que ele merece, a minha mãe tenta acalmar as coisas, e ele culpa a minha mãe.
Começo a ficar tão mas tão farta do meu pai que qualquer dia fujo. Ou então, mudo-me para a casa da minha avó, também dá.

por isso, acho que te compreendo.

xoxo


Nessie @ 13:09

Dom, 23/08/09

 

Espero que as coisas melhorem por esses lados. 'Fugir' também é uma palavra que me ocorre muitas vezes, mas depois penso que é só mais um ano até o conseguir fazer em condições.

cheers.


Dreamer @ 12:11

Dom, 23/08/09

 

Começo a notar que os Pais têm uma certa dificuldade em compreender as suas filhas quando elas começam a ser velhas demais para eles as conseguirem animar com uma nova Barbie. Claro que a situação que existe entre mim e o meu pai é bem mais simples... Eu e ele não conseguimos conversar sem acabarmos aos gritos a discutir, seja qual fôr o tema. Porreiro, não?

Em relação aos teus problemas, nem sei o que te dizer querida. Queria poder dizer que te acalmasses e que mantivesses a cabeça fria porque tudo ia acabar por passar, mas eu sei que a situação é complicada demais para conseguires pensar assim. Fica a saber que podes contar com o meu apoio se precisares de desabafar mais um pouco.

Força, querida.
Loads of Kisses to You!

ps. O countdown para Roma está a correr com bastante nervosismo. Já só me falta começar a fazer a mala, mas eu estou a morrer de medo do que aí vem! xD (medricas -.-)



Nessie @ 13:11

Dom, 23/08/09

 

Obrigada, Dreamer :)
Acho que sim, deve ser geral isto dos pais não conseguirem aceitar o facto de que já não podem controlar as filhas porque elas já pensam pela sua própria cabeça. Enfim.
Nós que os aguentemos, certo?

E vê se deixas espaço para mim na tua mala!

cheers.

quote de descrição do blog: últimas palavras de François Rabelais, segundo o livro Looking for Alaska (John Green) imagem do cabeçalho via catfromjapan.tumblr.com
Apenas possuo imagens publicadas no meu blog quando mencionado. Todas as restantes - a maioria delas - são retiradas da internet.
"I go to seek a Great Perhaps.
mais sobre mim
links