: Nessie @ 09:09

Qui, 15/10/09

Autora: Alicia Thompson

 

Título: Psych Major Syndrome
Título Português: [livro por traduzir]
Título Original: Psych Major Syndrome

 

Editora: Disney Hyperion

 

Ano: 2009

 

Escolha: Tomei conhecimento deste livro no início das férias (?) enquanto lia o blog da Meg Cabot, que comentou o quanto tinha gostado da leitura - e sou grande fã de Cabot. Li a sinopse e achei que deveria ser interessante. Quando fui a Nova York em Agosto, este era o livro que eu mais queria comprar.

 

Sinopse Oficial (aba da sobrecapa): Using the skills you've learned so far in Introduction to Psychology, please write a brief self-assessment describing how things are going in your freshman year.
Presenting Concerns: The Patient, Leigh Nolan (that would be me), has just started her first year at Stiles College. She has decided to major in psychology (even though her parents would rather she study Tarot cards, not Rorschach blots). Patient has always been very good at helping her friends with their problems, but when it comes to solving her own... not so much. Patient has a tendency to overanalyze things, particularly when then the opposite sex is involved. Like why doesn't Andrew, her boyfriend of over a year, ever invite her to spend the night? Or why can't she commit to taking the next step in their relationship? And why does his roommate Nathan dislike her so much? More importantly, why did Nathan have a starring role in a much-more-than-friendly dream? Aggravating factors include hyper-competitive fellow psych majors, a professor who's badly in need of her own psychoanalysis, and mentoring a middle-school-aged girl who thinks Patient is, in a word, naive.
Diagnosis: Psych Major Syndrome.

 

Comentários da Imprensa:
'In a romantic comedy that at the same time deals frankly with sexual issues, first-time author Thompson pokes fun at academia as she explores Leigh’s muddled feelings about her boyfriend and his good-looking roommate, Nathan. Ironies abound in this novel, and the supporting cast of offbeat characters—Leigh’s unconventional parents (“My mom teaches shamanistic dance at the local Y, and my dad takes a weeklong vow of silence every year. Their view of ‘normal’ is a little skewed”); her arty roommate, Ami; and Rebekah, the smart-alecky, all-too-worldly middle schooler Leigh mentors—add depth.'
- Publishers Weekly

 

Comentário Pessoal:
Eu adorei este livro. Simplesmente adorei! Dentro do seu género Young-Adult (bastante subestimado e practicamente inexplorado em Portugal - comparando com os corredores de YA na Borders, é uma vergonha...), este livro definitivamente sobressai.
A começar pela história em si que, embora tenha os seus clichés nalguns aspectos, nos mantém agarrados ao livro sempre com um sorriso e uma gargalhada. Lê-se tão bem que parecem acontecimentos que já ocorreram na realidade.
As personagens são bastante credíveis e reais. Leigh, a protagonista que nos conta o desenrolar da história (o livro é escrito na primeira pessoa, característica bastante comum do género YA), nunca deixa a sua forte personalidade de parte: analisa tanto qualquer situação que chega a ser irritante mas tão, tão hilariante. Qualquer decisão que ela tomava dava-me vontade de gritar com ela como se fosse minha amiga e dizer "PÁRA! ISSO ESTÁ ERRADO!" - claro que esse é todo o charme do livro, uma vez que não seria interessante ou engraçado se fosse perfeito. Andrew, o namorado, é detestável desde o início. Pelo contrário, o colega-de-quarto de Andrew, Nathan, é o tipo de personagem masculino que todas adoramos nos livros e procuramos na vida real - ainda que, a julgar pelo seu comportamento, Leigh esteja convencida de que Nathan a detesta. Há ainda espaço para a típica melhor amiga, a típica arqui-inimiga, a típica lunática e uma rapariga mais nova que parece ultrapassar Leigh em todos os sentidos - e todas essas personagens a influenciam de uma maneira ou outra. Todos os detalhes da história dão-lhe vida e dinâmica.
No final, desejei que houvesse mais.

 

Recomendo para quem quer passar um bom bocado, dar muitas gargalhadas e mergulhar na cabeça de uma caloira de Psicologia com uma vida bastante atribulada!

 

Capa: Adoro a capa, por alguma razão. Não ficam hipnotizados com aquele verde?

 


tags: ,

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




quote de descrição do blog: últimas palavras de François Rabelais, segundo o livro Looking for Alaska (John Green) imagem do cabeçalho via catfromjapan.tumblr.com
Apenas possuo imagens publicadas no meu blog quando mencionado. Todas as restantes - a maioria delas - são retiradas da internet.
"I go to seek a Great Perhaps.
mais sobre mim
links
subscrever feeds